Alemanha, por que você trai o Filho de Deus?

Uma resposta de um irmão leigo à votação Aaron Joseph Paul Hackett | Repreensão | 14/09/2022

“Levante-se, vamos; veja, meu traidor está próximo.”

Irmãos e irmãs da Alemanha, oh, como o Senhor Deus chora por vocês! Mateus 26:41 “Então, você não poderia vigiar comigo uma hora? Vigie e ore para que você não caia em tentação; o espírito está disposto, mas a carne é fraca”. Por que você permite que Satanás entre em seus corações? Por que você acredita no Pai da Mentira? Satanás enganou nossos primeiros pais[ 1], então ele despertou a ira em Caim para assassinar seu irmão Abel[2], agora com o voto da Hierarquia Católica da Alemanha, Satanás ganhou domínio sobre o país da Alemanha!

Não sei o que influenciou o grande pastor da Alemanha (Cardeal), Eminência, esta não é a lei de Deus Todo-Poderoso! Você, assim como qualquer homem que serve a Deus nosso Criador, sabe quantas almas Satanás ganhou desde a mordida do fruto proibido até agora! Seus serafins caídos que cumprem as ordens de Satanás precisam apenas de um ponto de apoio e então a obra de destruição pode começar.

Um extrato de São Roberto Belarmino SJ, De Romano Pontifice , lib. II, cap. 30

“Contra isso: em primeiro lugar, se o herege permanecesse, “in actu ” [na verdade], unido à Igreja em virtude do caráter, ele nunca poderia ser cortado ou separado dela “in actu ”, pois o personagem é indelével. Mas não há quem negue que algumas pessoas podem estar separadas “in actu ” da Igreja. Portanto, o personagem não faz o herege estar “in actu ” na Igreja, mas é apenas um sinal de que ele esteve na Igreja e que deve retornar a ela. Analogamente, quando uma ovelha vagueia perdida nas montanhas, a marca impressa nela não a faz estar no aprisco, mas indica de qual aprisco ela fugiu e para qual aprisco deve ser trazida de volta. Esta verdade tem confirmação em São Tomé que diz ( Summ . Theol. III, q. 8, a. 3) que aqueles que não têm a fé não estão unidos “in actu ” a Cristo, mas apenas potencialmente – e S. Tomé aqui se refere à união interna, e não à externa que é produzida pela confissão de fé e sinais visíveis. Portanto, como o caráter é algo interno, e não externo, segundo São Tomás, o caráter por si só não une o homem, “in actu ”, a Cristo.

Excelência, como você pode permitir que este corpo de votação de seus irmãos bispos vote na mudança das leis de Deus Todo-Poderoso? O ensino de Deus Todo-Poderoso tem sido consistente desde o momento em que Nosso Deus deu as leis a Moisés[ 3] a Jesus Cristo, reforçando o ensino dos mandamentos [4] . Meu senhor, permita-me refrescar a sua memória do Catecismo da Igreja Católica – CIC 1955 “A lei “divina e natural”6 mostra ao homem o caminho a seguir para praticar o bem e atingir o seu fim. A lei natural enuncia os preceitos primeiros e essenciais que regem a vida moral. Depende do desejo de Deus e da submissão a ele, que é a fonte e o juiz de tudo o que é bom, e o sentimento de que o outro é igual a um. Seus principais preceitos estão expressos no Decálogo. Esta lei é chamada “natural”, não em referência à natureza dos seres irracionais, mas porque a razão que a decreta pertence propriamente à natureza humana:

Onde então estão escritas essas regras, se não no livro dessa luz que chamamos de verdade? Nele está escrita toda lei justa; a partir dele, a lei passa ao coração do homem que faz justiça, não que migre para ele, mas que imprima nele, como um selo em um anel que passa para cera, sem sair do anel. A lei natural nada mais é do que a luz do entendimento colocada em nós por Deus; através dele, sabemos o que devemos fazer e o que devemos evitar. Deus deu esta luz ou lei na criação. [5]

Como nos ensina o nosso Padre São Paulo da Cruz ” “Oh meu Deus! ensina-me a me expressar. Eu gostaria de estar todo inflamado de amor! Mais do que isso: eu gostaria de poder cantar hinos de louvor no fogo de amor e exaltar as maravilhosas misericórdias que o Amor incriado nos concedeu! Não é realmente um dever agradecer a Deus por seus dons? Sim, com certeza, mas não sei como. Desejo fazê-lo, e não sei como . Desfalecer com o desejo de amar cada vez mais este grande Deus é pouco. Consumir-nos por Ele é pouco. Que faremos? Ah! Viveremos para esse divino Amante em uma perpétua agonia de amor. Mas você acha que já disse o suficiente? Não; eu diria mais se soubesse.
Sabe o que me consola um pouco? Saber que nosso grande Deus é um bem infinito e que ninguém é capaz de amá-lo e louvá-lo tanto quanto ele merece.”

Recebemos a todos de braços abertos, mas não podemos mudar as regras da igreja. Mesmo que os mundos inteiros digam que a Lua é realmente o Sol e o Sol é realmente a Lua, não podemos permitir que a lei natural seja contraditória. Os ensinamentos da Igreja Católica Romana nos foram transmitidos de Jesus Cristo, nosso Senhor, ao primeiro Papa São Pedro e foram reforçados ao longo dos séculos da verdade. Do Concílio de Trento ao Concílio Vaticano II, devemos obedecer à Sagrada Doutrina que nos foi transmitida através da Sagrada Escritura e da Tradição! Do Doutor Angélico São Tomás de Aquino OP afirma em seu escrito na Sunna Theologica “Esta doutrina é sabedoria acima de toda sabedoria humana; não apenas em qualquer ordem, mas absolutamente. Pois, como cabe ao sábio organizar e julgar, e como as coisas menores devem ser julgadas à luz de algum princípio superior, diz-se que ele é sábio em qualquer ordem que considera o princípio mais alto nessa ordem: assim, na ordem da construção, aquele que planeja a forma da casa é chamado de sábio e arquiteto, em oposição aos trabalhadores inferiores que aparam a madeira e preparam as pedras: “Como um arquiteto sábio, eu lancei os fundamentos” ( 1 Coríntios 3:10). Mais uma vez, na ordem de toda a vida humana, o homem prudente é chamado de sábio, na medida em que dirige seus atos para um fim adequado: “A sabedoria é prudência para o homem” (Provérbios 10:23). Portanto, aquele que considera absolutamente a causa mais alta de todo o universo, a saber, Deus, é acima de tudo chamado de sábio. Por isso se diz que a sabedoria é o conhecimento das coisas divinas, como diz Agostinho (De Trin . xii, 14). Mas a doutrina sagrada trata essencialmente de Deus visto como a causa suprema – não apenas na medida em que Ele pode ser conhecido por meio de criaturas, assim como os filósofos O conheceram – “O que é conhecido de Deus é manifesto neles” (Romanos 1:19) – mas também na medida em que Ele é conhecido somente por Si mesmo e revelado aos outros. Por isso, a doutrina sagrada é especialmente chamada de sabedoria”.

Eminência, como humilde servo de Deus, imploro-lhe que faça a coisa certa e corrija seus irmãos bispos neste erro. Não permita que Satanás destrua o povo da Alemanha nem entregue as almas de todo o clero! Que a luz de Deus Todo-Poderoso lhe conceda a força para fazer a coisa certa e trazer o rebanho de volta ao Pastor Chefe, que é Jesus o Nazareno, que morreu na cruz por todos os nossos pecados! Obrigado, Eminência, por ler minha carta.

Um escravo do Senhor Jesus Cristo,

Aaron Joseph Paul Hackett

Irmão Leigo Passionista


[1] Gênesis 3:1-7

[2] Gênesis 4:8-12

[3] Êxodo 20:1-17

[4] Mateus 22:35-40

[5] http://www.scborromeo.org/ccc/p3s1c3a1.htm

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: